FOTO: ANDREIA BALEIZÃO

EMBALAIÊ - NA PROMOÇÃO DO DESENVOLVIMENTO INFANTIL

Embalaiê é uma abordagem que tem como objetivo estudar o desenvolvimento da infância desde a gestação até os 3 anos de idade, utilizando uma observação ativa e tem como base o fortalecimento do vínculo entre o bebé e seus cuidadores para que ele possa sentir-se seguro e explorar o mundo a sua volta, potenciando assim o seu desenvolvimento global de uma forma natural e harmónica. Nossas ferramentas são a exploração criativa através do brincar e das artes, em especial a dança.

 

Como serviços, temos a Dança Embalaiê, que acompanha o desenvolvimento do bebé desde a fase intra-uterina (Dança Embalaiê Grávidas), a mãe com bebé de colo dando apoio especial às mães na fase de pós-parto (Dança Embalaiê Mãe e Bebé), e com os bebés que andam até aproximadamente os 3 anos (Dança Embalaiê Bebés); e em nossa sede, a Casa Embalaiê, também temos os Ateliers Brincar com Arte para bebés e crianças dos 2 aos 6 anos.

Para que a Abordagem Embalaiê chegue a mais bebés e famílias criámos a Formação em Dança Embalaiê; que dá ferramentas para o profissional que trabalhe ou quer trabalhar com a dança para grávidas e para mães e bebés de colo e/ou para bebés que andam; e após a formação poderão integrar no grupo de estudo contínuo sobre o desenvolvimento da infância, segundo a Abordagem Embalaiê. Este estudo busca inspiração em autores, abordagens e pedagogias de referência e que nos identificamos. 

QUEM É A CRIADORA DO EMBALAIÊ?

Tatiana Perrone Dolores

ARTISTA, EDUCADORA, PSICOMOTRICISTA

E CRIADORA DA ABORDAGEM EMBALAIÊ

 

Após vários anos de trabalho nas áreas da educação, das artes que envolvem o movimento, e da reeducação  pelas artes, desenvolvi esta abordagem chamada  embalaiê.

Embalaiê é um projeto que já estava em mim durante todo o meu percurso profissional no Brasil, mas foi em Portugal que o embalaiê nasceu, em 2014, e vem crescendo envolvido de muito Amor e Alegria.

FOTO: ANDREIA BALEIZÃO

A MINHA FORMAÇÃO E O MEU TRABALHO.

Desde muito nova, sempre estive envolvida com as artes, em especial com o teatro e a dança. Fiz formação em Magistério, me tornando Professora Primária (como era chamada na altura o que hoje é o Primeiro Ciclo), e paralelamente ao magistério, fiz teatro amador, achando inicialmente que era apenas mais um lazer. 

Aos poucos fui percebendo que o teatro, a dança e a música eram instrumentos preciosos para a sala de aula com meus alunos do primeiro ciclo. Por se tratar de um colégio onde a maior parte dos alunos iam às aulas basicamente para comer (e alguns para levar um pedaço de pão aos pais...), era dificil captar a atenção deles para o estudo da matemática, do português, das ciências, história ou geografia... Mas nas artes encontrei o melhor dos métodos de ensino que vi até hoje: música para a aprendizagem da matemática e do português, expressão corporal e teatro para a história, muita brincadeira e experiências para a geografia e ciências. Naquele momento ainda não sabia a preciosidade que tinha nas mãos... 

Mais tarde, as artes acabaram por me tirar das salas de aula, e comecei a trabalhar coordenando um espaço cultural de uma ONG que também utilizava as artes como veículo onde crianças, jovens e famílias eram tiradas de um caminho que poderia levá-las à marginalidade, mas felizmente viram através de diversas formas artísticas que tinham um imenso valor e muito talento!

Paralelamente ao trabalho de coordenação deste centro cultural, dei aulas de dança e expressão corporal em diversos locais e para diferentes idades, passando desde às crianças até ao público sénior. 

 

 

 

 

 

 

Em 2005 cheguei em Lisboa, onde venho trabalhando em diversas escolas de dança e participando de Festivais dentro e fora de Portugal. 

Foi aqui que iniciei uma outra jornada de trabalho com pessoas com necessidades educativas especiais que foi o Grupo de Teatro Crinabel, onde estive a trabalhar durante 8 anos e no centro educativo e desenvolvimento António Aurélio da Costa Ferreira – Casa Pia de Lisboa, que estive a fazer um trabalho de movimento corporal  para crianças, jovens e adultos surdo cegos.

Foi também em Portugal que concluí a Licenciatura em Reabilitação Psicomotora na Faculdade de Motricidade Humana - Universidade de Lisboa. 

Desde o primeiro ano do curso vi a possibilidade de vir a trabalhar com bebés e crianças na área da Promoção do Desenvolvimento Infantil, e desde então comecei a pesquisar mais profundamente como unir a Educação, a Dança, a Expressão Corporal e a Psicomotricidade, e o resultado desse estudo e pesquisa teórico-prática me levaram ao que hoje falo com orgulho, alegria e muito amor que é o EMBALAIÊ - A DANÇA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL. 

 

Claro que teria muito mais a falar desse percurso profissional que conta com mais de 25 anos de experiência, mas penso que o mais importante... já foi dito!

Até já!!

 

© 2014 by embalaiê - a dança na promoção do desenvolvimento infantil e familiar.

A DANÇA QUE NOS

AJUDA A CRESCER...

FIQUE A PAR DAS NOSSAS NOVIDADES

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

 

AQUI